quarta-feira, 7 de novembro de 2018

The Crow - O Corvo



Boa noite Morceguinho


O Corvo (The Crow, No original), é uma adaptação cinematográfica da história em quadrinhos homônima de James O'Barr. O Corvo foi criado originalmente numa história por James O’Barr depois de uma tragédia. Em 1978, a namorada de James foi atropelada por um motorista bêbado. James perdeu o controle. Acabou se alistando no exército e foi enviado para servir na Alemanha. Foi lá que, nas horas vagas, escreveu e desenhou as primeiras quarenta páginas de O Corvo em 1981. Sua tristeza e revolta com a morte da namorada deram o tom violento e melancólico a personagem.

Em 1994 O Corvo se tornou um filme , no enredo Eric Draven e sua noiva Shelly são brutalmente assassinados na Noite do Demônio (Devil's Night), a noite que precede o Halloween. Um ano depois, Eric volta do mundo dos mortos guiado por um corvo. Inicialmente sem lembranças do ocorrido, volta ao seu antigo apartamento onde recobra as memórias e a dor da morte. Eric pinta em seu rosto os traços de um palhaço feliz e distorcido e inicia uma caçada para vingar-se de seus assassinos.


Os bandidos são mortos um a um, até que Eric, com o auxílio do sargento Albrecht , se encontra com o maior criminoso da cidade,Top Dollar e a sua irmã, que entretanto conseguiu apanhar o corvo. Ela descobriu que o sofrimento do corvo (pássaro) seria transposto para Eric, colocando assim a sua imortalidade em perigo. 
Com sequencias de luta ,terror e um final emocionante O Corvo  se tornou um filme Gothic Cult , já começa com o amor entre Eric e Shelly  que é sublime e verdadeiro , ela é delicada e ele um Rockstar , uma combinação tão intensa quanto cravo e canela .As cenas em que Eric toca a sua guitarra é de arrepiar ,tanto que serviu de inspiração para uma musica da banda The 69 Eyes .



O CORVO: EDIÇÃO ESPECIAL DE LUXO


A versão definitiva deste clássico dos quadrinhos traz a força da arte e dos textos góticos de O’Barr, em edição mais que especial. Além de reunir a história completa criada pelo autor na época do lançamento, O CORVO — Edição Definitiva ( Editora DarkSide Books ) apresenta ainda trinta páginas de artes inéditas, e uma sequência que o quadrinista não se sentiu a vontade para produzir nos anos 1980, conforme O’Barr confessa na introdução inédita.

Meu sonho é ter um quarto decorado ao estilo do apartamento do Corvo com direito a aquela imensa e bela janela .


Top Dollar me atrai muito (apesar de eu preferir mil vezes o Eric Draven) ,ele é um personagem que ao mesmo tempo que mostra inocência e arrependimento também quer sangue e morte a qualquer custo ,por puro prazer , eu coleciono Globinho de Neve por causa dele , e até hoje procuro o modelo que ele usa no filme : um Cemitério no nevoeiro ;) 




O filme teve um final feliz muito diferente da vida real ,a realização deste filme foi marcada pela morte de Brandon Lee, filho do ator e lutador  Bruce Lee. Uma das cenas rodadas para o filme requeria que uma arma fosse carregada, engatilhada e apontada para a câmera mas, por causa da curta distância do take, a munição carregada era de verdade mas sem pólvora. Após a realização desta cena, o assistente do armeiro (não o armeiro, que já havia deixado o set) limpou a arma para retirar as cápsulas, derrubando um dos projéteis no cano. A cena seguinte a ser filmada envolvendo aquela arma era o estupro de Shelly, sendo que a arma foi carregada com festim (que normalmente tem duas ou três vezes mais pólvora do que um projétil normal, para fazer um barulho alto). Lee entrou no set carregando uma sacola de supermercado contendo um saco de sangue explosivo. No roteiro constava que Funboy deveria atirar em Eric Draven quando ele entrasse na sala, estourando o saco de sangue. O projétil que estava preso no cano foi disparado em Lee através da sacola que ele carregava, matando-o. Diz a lenda que a família solicitou que a cena da morte fosse destruída ,inclusive já pesquisei e realmente não encontrei nada além de citações. 









Nos créditos finais do filme, os produtores incluíram uma homenagem a ele e sua noiva, Eliza Hutton. Sobre o fundo preto, aparece escrita a frase em branco: "For Brandon and Elisa." O casamento de ambos se realizaria no dia 17 de abril de 1993, no México. Brandon, porém, morreu menos de três semanas antes, em 31 de março daquele ano Brandon morreu com 28 anos de idade.

  

"Não pode chover o tempo todo.
O céu não pode cair para sempre.
E embora a noite pareça longa, suas lágrimas não podem cair para sempre."

Tenha Bons Sonhos ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário